Domingo, 4 de Fevereiro de 2007

...

 

O poeta é um fingidor

Finge tão completamente

Que chega a fingir que é dor

A dor que deveras sente.

 

E is que lêem o que escreve,

Na dor lida sentem bem,

Não as duas que ele teve

Mas só a que eles não têm.

 

E assim nas calhas da rodsa

Gira,a entreter a razão

Esse comboio de corda

Que se chama o coração.

 

Fernando Pessoa

 

publicado por agregando às 20:49
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. TEMPOS PASSADOS

. NASCEU

. ...

. REGRESSO

. ...

. CORAÇÃO/AUSÊNCIA

. ...

. DOR

. SENSAÇÕES

. PARA.......

.arquivos

.As minhas preferências

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds